Kits Visuais

KITREFILTIPORANGEANÁLISEMÉTODO
K-1910N/ATitrets10-100 ppmTitulação DiretaTit. Hidróxido de Sódio/Fenolftaleína
K-1920N/ATitrets100-1000 ppmTitulação DiretaTit. Hidróxido de Sódio/Fenolftaleína
K-1925N/ATitrets250-2500 ppmTitulação DiretaTit. Hidróxido de Sódio/Fenolftaleína

Dióxido de Carbono (dissolvido)

Método: Titulação Hidróxido de Sódio/Fenolftaleína

Referências: APHA Standard Methods, 21st ed., Method 4500-CO2 C (2005). ASTM D 513-82, Total and Dissolved Carbon Dioxide in Water, Test Method E.

As ampolas Titrets para dióxido de carbono empregam uma solução de hidróxido de sódio como titulante e fenolftaleína como indicador. Os resultados são expressos em ppm (mg/l) de CO2.

 

O dióxido de carbono é naturalmente encontrado dissolvido em água como resultado de respiração animal, decomposição de matéria orgânica e decomposição de certos minerais. É a principal causa de acidez em amostras de águas despoluídas. Águas superficiais contêm, tipicamente, menos que 10 ppm (mg/l) de CO2 dissolvido, enquanto águas subterrâneas podem conter várias centenas de ppm, particularmente se muito profundas. A água do mar, onde existe produção de óleo, também apresenta altas concentrações de CO2. Altos níveis de CO2 em águas superficiais podem indicar decomposição orgânica e/ou mineral anômalas. A medição de CO2 dissolvido é uma maneira de monitorar o sistema de tratamento de água de um município. O CO2 dissolvido é corrosivo para equipamentos em contato com a água, especialmente sistemas de geração de vapor e troca de calor. Um certo teor de CO2 é desejável por ajudar a manter um equilíbrio de carbonatos evitando, assim, a formação de incrustação de cálcio em superfícies expostas. Devido ao delicado balanço entre corrosão e formação de incrustações, o teor de CO2 deve ser cuidadosamente monitorado.