Kits Visuais

KITREFILTIPORANGEANÁLISEMÉTODO
K-3810R-3810CHEMets0-0.1 & 0.1-1 ppmComparação visualÁcido Isonicotínico/Barbitúrico
K-3815N/ATitrets5-50 ppmTitulométricaNitrato de prata

Kits Fotométricos

KITTIPORANGEANÁLISEMÉTODO
K-3803Vacu-vials0.040-0.400 ppmFotométricaÁcido Isonicotínico/Barbitúrico

Cianeto

Método do Ácido Isonicotínico/Barbitúrico*

Referência: S. Nagashima, Spectrophotometric Determination of Cyanide with Isonicotinic Acid and Barbituric Acid, International Journal of Environmental Analytical Chemistry, 1981, Vol. 10, pp. 99-106.

Nesse método determina-se a concentração de cianeto através da adição de cloro a uma amostra que tenha sido tamponada para o valor de pH=6. O cloreto cianogênico formado reage com os ácidos isonicotínico e barbitúrico para formar uma tintura de cor azul. A intensidade da cor azul está relacionada com a concentração de cianeto na amostra inicial. Os resultados são expressos em ppm (mg/l) CN.

*Este método oferece duas grandes vantagens sobre o mais comumente utilizado método da piridina: (1) O prazo de validade dos reagentes é maior ; (2) O usuário não fica exposto aos vapores prejudiciais da piridina.

 

Método do Nitrato de Prata

Referência: APHA Standard Methods, 21st ed., Method 4500-CN D (2005).

Nesse método utiliza-se o nitrato de prata como titulante e a 5-(p-dimetilaminobenzilindano) rodanina como indicador. O ponto de viragem de laranja para amarelo indica o fim da titulação. Os resultados são expressos em ppm (mg/l) CN.

 

Cianeto é usado em muitos processos e produtos químicos de refino. É normalmente encontrado em efluentes de indústrias de eletrodeposição, de limpeza de superfícies metálicas, fornos a coque e aciarias. Embora o cianeto seja seguramente removível por cloração alcalina, sua aguda toxicidade à vida aquática exige uma rotina de monitoramento dos efluentes gerados. Um limite de 0,01 mg/l de cianeto livre tem sido estabelecido para águas potáveis por alguns órgãos internacionais.

Os kits de teste são aplicáveis ao monitoramento de efluentes e de água de superfície. Recomenda-se, contudo, que a amostra seja destilada e o sulfeto de hidrogênio seja removido antes da análise.